Parabéns! Seja através de muito estudo e dedicação, ou por qualidades excepcionais ou até mesmo por uma sorte desgraçada na hora de chutar todas no ENEM você passou no vestibular e conseguiu o tão aguardado Aprovado na lista da Unifesp!

E com ele um monte de preocupações e duvidas que você não deve ter parado pra analisar antes de selecionar a Unifesp Baixada Santista no Sisu. Coisas como: “Quanto custa ir pra santos todo dia?” ,“Quantos custa morar lá?”, “Onde fica exatamente essa tal Unifesp-Bs” “Como assim eles tem 4 prédios?!”, “Eles tem transporte próprio?”,”Tem onde almoçar?”, Interdisciplinar?! Mas o que é isso?”, “ Fica perto da praia mesmo?”, “Quantas aulas eu posso cabular sem bombar na matéria?”.

Bixo fica calmo nós vamos ajudar. Este guia contem informações úteis de quem já foi um bixo perdido e aprendeu a se virar. Vamos responder essas e outras perguntas e passar algumas dicas para você sobreviver ao primeiro ano. Aproveitem bem este ano e boa sorte a todos!

31 de jan de 2012

Bate-Volta [2]


OI! Eu faço bate e volta no ABC, tem mais um pessoal que faz tbm, eu
sou suspeito p/ falar, mas apesar de ser cansativo, acho extremamente
viável e p/ quem tem dif. financeiras é uma boa opção (e isso não é
mto difícil acontecer em Santos, pq é tudo muuuuito caro!!!). O
problema é q só uma empresa faz essa viagem e é a Cometa =/, e vc tem
q especificar que é p/ o ABC e não São Paulo qdo for fazer a
carteirinha de estudante (sim vc pode e deve fazer a carteirinha e
pagar meia! Diminui mto os gastos!), e tbm ficar atento pq o último
ônibus sai as 22h30 da rodoviária de Santos p/ ABC.
Do ABC não tem ônibus q vai direto p/ a Ponta da Praia, uma droga, mas
vc pode descer na rodoviária de Santos e pegar uma carona com aqueles
q vem de SP e vão p/ lá! Alguns motoristas de algumas empresas não
gostam de dar carona, mas os ônibus da Cometa são obrigados a dar
carona! Por isso qdo descer da rodoviária, guarde sua passagem e
mostre ao motorista ao pedir carona p/ a PP (Ponta da Praia).

Por:Carlos

29 de jan de 2012

Ensino, Pesquisa e Extensão

Bom bixos mais uma vez parabéns por entrarem na universidade! E aproveitando a deixa vou tentar mostrar para vocês que esse “entrar” não vai significar ficar dentro. Pelo menos não o tempo todo. A universidade é um espaço que contempla três atividades primordiais: o ensino, a pesquisa e a extensão. Só que a idéia de espaço fica muito presa ao espaço físico, prédios, salas...
E as atividades da universidade tendem a quebrar essa barreia e acontecer fora desses limites territoriais.
Isso boa parte dos bixos já sabiam e muitos esperam encontrar o que chama de “aulas de campo” ou coisa do gênero, mas não é só isso. Vou falar um pouco desses tripés da universidade e como eles vão se apresentar a vocês que estão chegando.
O primeiro é o ensino, este se apresenta logo de cara e tende ser o foco de toas as atenções. O que é muito justo já que todos nós viemos aqui em busca de conhecimento, pratica, aprendizado, profissão... Enfim, um diploma. Claro que no ensino teremos algumas experiências semelhantes com a que tivemos no ensino fundamental e médio, que são as aulas explanativas, giz e lousa. Também teremos aulas de laboratório, alguns debates, aulas inteiras de debates... mas até ai tudo muito preso ao espaço físico. Até certo dia em que vocês serão levados a rua, não para visitar como era no colégio, mas para interagir! Algumas atividades da graduação (ensino) vão se dar através do contato com a comunidade circundante ao espaço físico. Interagindo com as pessoas  e tirando desta interação o conhecimento para nossas profissões.
Parece bem poético, né? E de fato são experiências bacanas.
Aproveitando o gancho da palavra “experiências” , vamos falar da pesquisa. Esta é outra atividade básica da universidade e que muitos bixos também já esperavam encontrar ao ingressar na universidade. Sim vocês poderão participar de projetos de pesquisa com os docentes do campus! Já no primeiro ano? Se o docente consentir! Mas não podemos fazer uma pesquisa própria? Podem sugerir um tema, encontrar um docente interessado e mãos a obra! Essas atividades fazem parte da graduação, embora não tenham um espaço reservado na grade horária. Vai de cada um procurar um tema de pesquisa que seja do seu interesse e começar a pesquisa. Claro que com todo planejamento, embasamento e burocracia necessários. Pesquisa, assim como todas atividades da universidade, é coisa séria. E assim como foi dito sobre o ensino a pesquisa não se limita aos laboratórios da universidade, ela acontece na maior parte do tempo “em campo”, na rua, nos hospitais, nas comunidades afastadas. Muitas vezes é preciso um espírito aventureiro e curioso para ser pesquisador. E quanto as áreas disponíveis, existem docentes que trabalham com as mais variadas áreas de pesquisa. Então basta procurar e se informar.
A terceira atividade básica da universidade, e a que eu desconhecia quando vim pra cá, é a extensão! Aqui você encontra projetos que não tendam entender ou explicar fenômenos(como a pesquisa), são projetos que tem como objetivo interagir e melhorar a sociedade em que vivemos. Promovendo experiências ligadas a cultura, lazer, saúde, educação, bem estar... A extensão é um espaço para utilizarmos o conhecimento que aprendemos e nossas experiência pessoais no auxilio ao próximo. E tem de tudo! Contadores de histórias infantis,núcleos de arte, atividade física com idosos. Enfim, atividades para a melhoria da população. Eu vejo a extensão como uma forma de retornar a sociedade o investimento que esta fez na universidade. As atividades de extensão necessitam da mesma burocracia e preparo que as atividades de pesquisa e necessitam da mesma seriedade e comprometimento. Não vá pensando que só por que costumam ser atividades mais lúdicas (e ao meu ver até mais atrativas)que é “Oba oba”.
Tanto as atividades de pesquisa quanto as de extensão contam no calculo de horas dedicadas a atividades extra-curriculares. Para quem não sabe, cada curso tem um numero X de horas de atividades extra curriculares que devem ser cumpridas até o término da graduação. È como eu disse, as atividades de pesquisa e extensão fazem parte da graduação mas não tem espaço reservado. Então prepare-se par fazer milagre com as 24h horas do tida que, já aviso, serão poucas! Quem quiser se informar mais sobre isso tudo entre no site:
http://www.baixadasantista.unifesp.br/
Lá você encontra informações sobre a Graduação, pesquisa e extensão.



Por: Grilo

27 de jan de 2012

Cursos-Psico

Aos bixos da Psicologia, meus parabéns! Vocês acabam de começar uma viagem sem volta ao mundo dos loucos! Zueira, mas é o que seus amigos e familiares estão pensando.  Sim você vai ser chamado de louco, vão achar que você lê mentes e controla a mente das pessoas. Mas não tenha este tipo de expectativa, afinal aqui é simplesmente uma universidade e não a mansão do professor Xavier. Mas você não estará errado se pensar que cursando a unifesp você se tronará diferente dos demais psicólogos.
Para todos os cursos, tirando os do recém chegado instituto de ciências do mar, a unifesp trás uma visão um pouco diferente das outras universidades. Aqui o foco principal do campus é a área da saúde coletiva. Isso significa que eu não vou aprender nada da atuação tradicional de clinica?
Não necessariamente. Significa que você terá contato com uma abordagem mais ampla das praticas do psicólogo.
Extrapolando os limites da clinica individual e explorando o potencial do atendimento em grupos, intervenções em comunidades e inserção da psicologia nos aparelhos da saúde pública, como hospitais.
Tudo isso em cinco anos?! Exatamente. Tudo isso em cinco anos e devo dizer que muita coisa vai depender da sua vontade de se aprofundar no tema, pois o tempo é curto e insuficiente para abordar com profundidade tudo que Psicologia abrange.
Ta bem, mas e as áreas mais ligadas RH e desenvolvimento do trabalhador, como entram nessa história? Bom, ai vem a má noticia... Não entram! Ou quase não entram. Iremos abordar a atuação do psicólogo nas relações de trabalho e como o trabalho influencia e ajuda a formar o psicológico do indivíduo. Mas as praticas do profissional de psicologia no setor de RH, não serão foco. Então se você tem em mente apenas essa atuação profissional tem duas escolhas. Abandonar o barco ou aproveitar a visão ampla que a unifesp lhe oferece e ralar um pouco no tempo fora de aula. Pois você encontrará professores dispostos a te ajudar a se aprofundar em qualquer área do seu interesse.
E este é um dos maiores pontos positivos da unifesp, a diversidade de áreas de pesquisa e trabalho dos docentes. Você quer trabalhar com crianças? Há quem pesquise nessa área! Em presídios? Também há! Comunidades carentes? Escolas? Hospitais? Dependentes químicos?
As possibilidades são inúmeras e você tem esses cinco anos para explorar todas!
Incrível?! É... Talvez por que eu esteja pintando o quadro só com cores alegres. Todo esse universo de possibilidades não vai se apresentar assim tão cedo a você que está entrando. Na verdade nos dois primeiros anos de curso os eixos comuns estarão ocupando boa parte da sua grade horária. Você terá MUITAS aulas de biologia, que vão estudar do funcionamento das células ao funcionamento dos tecidos, terá também aulas do eixo Trabalho em Saúde, onde poderá entender como se organiza a saúde publica e como podemos intervir nela, e por fim o eixo Inserção Social, que nos ajuda a entender como o ser humano constrói a sua subjetividade e interage com o meio.
E nessa salada toda os módulos da Psicologia propriamente dita ficaram com pouco espaço. O que gera a ilusão de que não estamos aprendendo psicologia, mas meus veteranos me juraram que é mesmo ilusão e que a psicologia esta presente o tempo todo, embora nem sempre pareça. Bom é isso. Espero não ter confundido mais do que esclarecido.
Para os bixos mais desenformados nossa cor é o azul! Molecada de moicano azul e meninada com as unhas e pontas de cabelo com a cor. E bixos, aproveitem MUITO as aulas vagas do primeiro semestre, elas vão deixar saudades pro resto dos cinco anos de curso!
Por: Grilo

Chuvas

Ola Bixarada!

Federal a beira mar! É o sonho de todo bom universitário! Dá até pra imaginar as festas a beira mar, com sol e céu azul ou um belo luau, né? É... mas não conte com isso o ano todo. Santos é uma cidade com altos índices pluviométricos o ano todo. Ou seja, chove pra caralho!
É... Sabe quando você descia pro litoral nas férias, ai chovia e você ficava se achando a criatura mais azarada do universo? Então, não era só culpa do seu azar. Na verdade as chances de você se deparar com um dia chuvoso em Santos é relativamente maior do que os dias de sol. Principalmente nos primeiros meses do ano. Sol mesmo só pra julho ou agosto!
Essa informação teria salvo algumas férias furadas da sua vida? Da minha também. Só que não vamos chorar sobre o leite derramado. Vamos é nos preparar pra um aguaceiro dos bravos!
Por que alem de chover constantemente, aqui chove forte e venta MUITO!
Para quem vai morar em regiões afastadas da orla ou nas cidades vizinhas chuva forte implica que em transtornos como lentidão no transito e enchentes. Isso mesmo enchentes! Elas também são comuns no litoral. Na região de santos a divisa com São Vicente e acessos a zona noroeste são alguns pontos de alagamento comuns em chuvas fortes. Sem dizer que a lentidão das chuvas fortes atrapalha e muito quem vai depender do transporte rodoviário.
Ah Grilo, mas eu vou morar na orla e não vou precisar me preocupar com isso. Ah é? Bom realmente enchentes não são o seu maior problema e a lentidão também não há de te atrapalhar tanto se mora na orla. Mas caso você vá depender da sua sombrinha para tentar chegar seco na aula você terá problemas. Os ventos na região da orla são realmente fortes e não é raro as calçadas ficarem cheias de sombrinhas destroçadas. Suas opções são ter uma excelente destreza para não deixar o vento destroçar sua sombrinha ou utilizar de capas de chuva. O visual fica ridículo, mas você vai estar seco!
Por ultimo tem a galera da bike. Claro que ir de Bike é super recomendado em Santos, cidade plana e cheia de ciclovias! Mas em dias de chuva vale lembrar que se sua bicicleta não tiver um pára-lamas instalado você vai chegar na aula um tanto quanto sujo.
Bom é isso. Venham preparados para muito calor! Mas isso não quer dizer que esse calor virá acompanhado de muito sol. Santos é uma cidade quente, mas muito úmida. E caso chova por dias seguidos na sua primeira semana na baixada, saiba que não é culpa exclusiva do teu pé frio.

Por: Grilo

Assaltos

Hey bixos, beleza?
Bom, vou contar um pouco da minha experiência aqui.
Eu nunca fui de fato assaltada – Graças à Deus – mas no dia em que eu mudei pra Santos, 14 de março, um domingo, sai com a minha colega de rep e fomos ao extra da Ana Costa comprar comida, pois não tínhamos nem fogão e nem geladeira. Eu, a bonitona, sai de bolsa, enquanto a minha colega levou apenas uma carteira de mão. Na volta – 22 e pouco da noite – fomos abordadas por do moleques, de no máximo 15 anos, eles anunciaram o assalto e pediram o celular, não deu outra, saímos correndo. Sei que é errado, mas foi instinto, conseguimos fugir deles e logo chegamos na rep. Conversando com ela descobri que esses assaltos são normais em Santos, principalmente no começo do ano pois eles sabem que tem carne nova no pedaço, estudantes – assim como eu – desavisados, achando que só porque moram na praia podem sair a qualquer horário de casa e nada irá acontecer, fiquei sabendo também que moro em uma cidade onde o tráfico de crack é intenso e esses meninos roubam celulares e coisas fáceis de vender para sustentar o vício, até porque, reparamos que eles usavam tênis de marca – mas não era aquela marca da 25 de março – eram originais. Voltando da aula encontrei com eles mais duas vezes, mas de longe porque logo que reconheci. Dei um jeito de entrar no mercado e esperar eles saírem de perto. O medo reinou em mim por um bom tempo. Mas fora isso, Santos é uma cidade tranqüila, você pode andar 2, 3 horas da madrugada pelas ruas que nada te acontece – experiência própria – é tranqüilo.
Por um lado esse acontecimento foi bom, porque quando eu cheguei em Santos pensava: Nossa, to morando longe de casa, agora sou livre, posso sair e voltar sem ninguém ficar sabendo. Eu moro na praia! Isso é perfeito, não quero vida melhor! Vou me divertir muito e nada vai me acontecer!! – assim eu passei a tomar mais cuidado e prestar atenção com as coisas que acontecem à minha volta..

Bom, é isso..espero ter ajudado e não assustado! HAHA
Qualquer dúvida estamos ai! ;D
por: Paulinha

17 de jan de 2012

Cursos - Educa

Sim! O curso de Educação Física! Aquele da cor ROXA! Seja bem-vindo, bixo de Educa, e prepare-se porque aqui não é moleza não...

Pros desinformados de plantão, o curso de Educação Física da UNIFESP, assim como os outros, são voltados para a área da Saúde. Como assim? Calma. Isso significa que, quando formados, estaremos totalmente aptos e com o conhecimento necessário para atuar em hospitais e unidades básicas de saúde, ao contrário da maioria dos bacharéis formados em outras instituições.

Podemos dar aula em escolas? NÃO. E ponto. Somos bacharéis, e não licenciados, não temos a formação pedagógica necessária para tal. Quem quiser, pode sim cursar uma licenciatura após o término do curso, sem problemas.  

E em academias? Podemos atuar? Sim, claro. Em academias também promovemos a saúde.

Quais módulos teremos no decorrer do curso? Para isso, consulte as UC’s no site da UNIFESP. Mas, adiantando, teremos os módulos comuns, um módulo para anatomia e funcionamento músculo-esquelético (Módulo do Aparelho Locomotor, ou MAL), Dança, Ginástica, Fisiologia do Exercício (essa é pauleira), Esportes Coletivos, dentre vários outros.

Qual o diferencial de ser um Educador Físico formado pela UNIFESP? Pra começar, temos o diferencial da interdisciplinaridade e interprofissionalidade, ou seja, temos a oportunidade de relacionar os módulos que aprendemos e passamos nossa vida universitária interagindo com estudantes de outros cursos, o que amplia nosso conhecimento e nos torna um profissional mais completo, além de ser totalmente capaz de trabalhar numa equipe interprofissional sem qualquer problema. Também temos uma carga de conhecimentos biológicos que nenhuma outra universidade oferece, fazendo com que saibamos melhor tratar um paciente ou treinar um atleta de elite, por exemplo.

Outra coisa. Ao contrário dos outros cursos, nós quase NÃO temos horários disponíveis na grade. Logo no segundo termo, perdemos essa chamada “área comum”, utilizada para descanso, estudo, participação em extensões, enfim. Particularmente, dá inveja, mas é uma forma de organizarmos o nosso tempo na marra.

“Mas, dá pra se divertir e estudar ao mesmo tempo?” Dá sim, chega de desculpa! Todo mundo, ou a maioria, tem casa pra limpar, conta pra pagar e prova pra estudar. Festa pra ir também. Faça dos seus estudos um momento quase sagrado, PRESTE atenção nas aulas, pois assim estudos extras são somente revisão. Tire dúvidas, saia perguntando, resolva os roteiros, vá nas monitorias, pegue livros, enfim, se vire! E não adianta ser aprovado sem ter assimilado o conteúdo corretamente, pois mais pra frente, você precisará deles bem solidificados (principalmente na Educa... Mais pra frente explico essa parte). Resumindo, seja bem-vindo, bixo! Que suas vidas universitárias sejam ótimas e que vocês NÃO DIGAM NÃO QUANDO PEDIRMOS CERVEJA NAS FESTAS. Não é um pedido, e sim uma ORDEM.

Por: Duda

Dicas sobre módulos

Ao contrário do que muitos veteranos dizem pra aterrorizar vocês, caros bixos, nem tudo são flores, mas nem tudo é tortura também. Vocês serão aterrorizados com frases como: “Se prepara que vem o Eixo Biológico” ou “Durma bastante nas aulas de IS”. Não é pra tanto.

Logo no primeiro termo (aqui chamamos de termo, não de semestre, mas, dá no mesmo), vocês irão se deparar com três módulos (módulos não são disciplinas, são uma grande mistura de várias delas, exemplificarei depois) comum a todos os cursos (exceto SS para o Eixo Biológico): Módulo do Átomo à Célula (ou o famoso MAC; e NÃO é a marca de maquiagem, bonitonas), Trabalho em Saúde e Inserção Social. O MAC engloba disciplinas como Bioenergética, Citologia e Genética. Sim, tudo junto, tudo correlacionado. Cabe a você gostar ou não, isso é bem particular. É difícil, exige MUITA dedicação e uma quantidade considerável de decoreba. Mas não pense que não será utilizado no seu curso: questione e faça as correlações para a sua área! Tudo fará mais sentido e deixará seus estudos bem mais agradáveis. Também não vá acreditando que os trabalhos salvarão suas notas ruins, nem sempre isso se aplica!

O Trabalho em Saúde é o módulo que irá nos preparar para trabalhar na área da Saúde propriamente dita. É composto principalmente por leituras de texto e discussões sobre eles, além de trabalhos escritos que exigem sua opinião sobre o tema (por isso, é MUITO importante lê-los sem corpo mole). Também são feitas visitas em diversos locais de Santos, como bairros em situações precárias, hospitais e unidades básicas de saúde. Correlações também são necessárias para não deixar tudo sem sentido. Fazer TODOS os trabalhos é FUNDAMENTAL, muitos pegam exame ou até mesmo DP por não ter entregado uma ou duas atividades!

Já o módulo de Inserção Social trabalha a parte humana, já que não somos só biológico. Também trabalha com leituras e discussões, bem semelhante ao TS. E é preciso SIM fazer os trabalhos, todos, sem choramingar! Chegar no fim do semestre com tudo aprovado é sensacional.
Por: Duda

Ir de bike

Santos = cidade litorânea = cidade plana. Sem ladeiras ou colinas, como queiram. Com mais de 20km de ciclovias, possibilita o deslocamento de bicicleta para quase todos os cantos da cidade, principalmente para os três campus da UNIFESP. Apesar de saudável e barato (trocar uma câmara furada custa, no máximo, R$10), vale a pena tomar cuidados quanto ao trânsito e equipamentos de segurança, como o capacete. O uso da ciclovia também é imprescindível, pelo menos na fase de adaptação. Com o tempo, descobrem-se uns caminhos alternativos com menos movimento.

Mais informações sobre a malha de ciclovias da cidade, é só acessar: http://www.santos.sp.gov.br/ciclovia.php
Por: Duda

15 de jan de 2012

Unifesp, eixos e módulos?!

Unifesp-BS?!

Se você fez tudo direitinho na matricula, apresentou todos os documentos e comparecer na confirmação você pode se considerar oficialmente um estudante a UNIFESP! E como prova disso será premiado com um crachá, que deve chegar lá pra setembro então não fique preocupado com ele.

Se você for um bixo bem perdido provavelmente não conhecia a UNIFESP até ver ela na telinha do Sisu. Bom a Unifesp é meio que cria da Escola paulista de Medicina, que sofreu um processo de expansão. Sendo hoje maior que a escola paulista e a englobando. Os detalhes e implicações disso você vai aprender com o tempo, não se preocupe. Mas vale deixar claro que somos grandes, mas que esse crescimento se deu rápido demais, então existem ainda alguns problemas estruturais e precariedades. Fatores que atrapalham, mas não impedem o aprendizado.

Fica tranqüilo bixo, você vai receber algumas más noticias de vez em quando, mas não precisa ficar preocupado. Aqui na BS tudo tem o seu jeitinho brasileiro de fazer as coisas funcionarem.
Estamos em um campi em desenvolvimento (que em breve receberá mais cursos, voltados a tecnologias marítima) e a participação dos alunos é essencial e incentivada. O movimento estudantil conseguiu algumas melhorias, mas ainda falta muito pra chegar no ideal. Mas isso você descobre e se informa depois, temos preocupações mais urgentes. Vamos explicar um pouco de como o Campus Baixada Santista se organiza.

Eixos e Módulos

A nomenclatura das “matérias” e sua organização aqui na BS é diferente das outras universidades. Diferente por que o projeto pedagógico do campus tem a pretensão de ser interdisciplinar! Não conhece a palavra? Pois vá se acostumando, vai enjoar de ouvir isso! Basicamente aqui na Bs entende-se que um bom profissional de saúde tem que entender seu paciente como um todo dinâmico. E para passar essa visão completa do ser humano aos estudantes optaram por unir os diversos cursos em aulas compartilhadas, assim vários pontos de vista podem ser abordados tendo um mesmo tema. Complicado?

Só na teoria. Na pratica você vai dividir a sala com pessoas dos demais cursos, T.O., Nutri., Educa., Fisio., S.S e Psico. . Essas aulas compartilhadas fazem parte dos Eixos Comuns, que são três(Eixo Biológico, Eixo Trabalho em Saúde, Eixo Inserção Social).Esses três eixos juntos vão mostrar as diversas dimensões do ser humano para o profissional da saúde. E Um quarto Eixo estará presente na sua formação, que normalmente é o eixo mais esperado pelos bixos, o eixo Especifico!

Que é um eixo onde você terá as matérias ligadas diretamente a profissão escolhida. Ou seja, nessas aulas você dividirá a sala com pessoas do mesmo curso que você. Alias bixarada esquece esse papo de “disciplina” e “matéria”, aqui na BS chamamos as aulas de módulos! Então vocês ao longo da graduação cursarão diversos módulos dos 4 eixos que compõem a graduação. Fácil, né? Sei que não, mas na pratica você vai entender rapidinho.

Por: Grilo

Bate-Volta


Olá Bixo!


Seguinte, se você tem uma mãe superprotetora como eu, ou gosta demais da comida dela pra ir morar numa casa cheia de gente estranha e potencialmente sequelada, sua segunda opção é fazer o Bate-Volta.
“Mas Perdido, bate-e-volta é foda! você fica cansado e não dá pra curtir a faculdade” 

MI-MI-MI, COITADO É RATO QUE NASCE PELADO, Bate e volta não é prático mesmo, mas serve como solução temporária até você convencer sua família que ela é louca, ou convencer a si mesmo que é uma má idéia morar na casa da mamãe estudando em outra cidade. Vai da falta de bom-senso de cada um aí...

bom, sobre o bate e volta em si: 
Vou focar na galera que mora em São Paulo capital, mas dar uns toques para os que moram em cidades próximas o bastante para que seja viável o Bate-volta. 

Paulistas: há várias empresas de ônibus que saem da estação Jabaquara do metrô e descem direto para Santos, cruzam toda a cidade e vão até a Ponta da praia (consulte o mapa e você verá que a PP é o cuzinho de santos). Estes ônibus saem de meia em meia hora, e são em horários intercalados entre as empresas, elas são Expresso Luxo, Cometa e Rápido Brasil. A Rota dos ônibus passa pelo terminal, cruza a Ana Costa (bem na altura da AC 95) e desce pela Conselheiro Nébias até a Orla, de lá vai pela avenida da praia até chegar no na PP (depois do canal 7). Você pode pedir para descer em qualquer momento da viagem, ou descer no terminal rodoviário de Santos e de lá pegar outro ônibus até seu destino caso ele esteja fora da rota. 



O preço em todas as empresas é o mesmo, e perante apresentação da carteirinha de estudante você paga meia, que cai em algo em torno de 10 reais (a meia, a inteira é 19 e uns quebrados). cada empresta tem a sua carteirinha, e pedem alguns documentos para que você possa fazê-la, foto 3x4, comprovante da faculdade e um comprovante de residência (de São Paulo, é claro).

Para pedir o comprovante da faculdade, você deve se dirigir até a Secretaria, preencher o papel que vai estar ali numa caixinha e em menos de duas semanas seu comprovante estará disponível para retirada. a carteirinha leva algo em torno de uma semana para ser feita, uma vez entregues os documentos num guichê da empresa que você escolheu, e você pode fazer de todas as empresas a carteirinha se quiser. 

"Mas Perdido, vou ter que levantar muito cedo!" 

É isso aí juventude, a vida não tá fácil pra ninguém, eu levanto as 6 todo dia pra ter aula as 9, mas pense pelo lado positivo, você vai poder acordar todos os seus coleguinhas de Santos por SMS assim que levantar, para tornar sua manhã mais divertida e cheia de insultos! A viagem para Santos leva algo em torno de uma hora e 10 minutos, se for até a Ponta da Praia, uma hora e meia até o ponto final. É muito viável compensar o sono na viagem de ida e volta, se você consegue dormir no ônibus. Também é um bom momento pra rever aquela matéria de MAC pra prova que você esqueceu de estudar. 

Sobre roupas: êÊê Santos, praia, festa, aquela zona! Meninas querendo ir de shortinhos e os poucos e bravos homens querendo ir de bermuda. Se você faz bate e volta mantenha na sua mala um blusão porque o ar condicionado dos ônibus é extremamente gelado, ou mantenha algumas roupas na casa de algum colega que já mora em Santos, eu guardo por exemplo um blusão e uma troca completa de roupa para ir na praia (naquele dia de calor pra matar aula) na casa de umas amigas. O inverso também é válido, se vc vai vestido de paulista (calça jeans, tênis e blusão) é bem possível que você chegue lá e derreta, então pense sempre no clima das duas cidades antes de sair de casa. 

Vale lembrar que também existe a opção de juntar um grupo pra fretar um ônibus, o que vai te tirar a liberdade para voltar quando quiser para casa (caso queira ficar em Santos até mais tarde para "estudar") mas pode sair mais em conta e mais confortável. 

Se alguém tiver mais perguntas, procure pelo Perdido (atualmente um dos únicos infelizes fazendo bate-volta) que eu te esclareço tudo o que precisar. 
Boa sorte e parabéns Bixo, UNIFESP é pra poucos, e, sério. Vale à pena.
Por: Perdido